PS dividido e suspenso, pelo menos até sábado

PS dividido e suspenso, pelo menos até sábado

Segundo o MaiaHoje avançou, Teresa Almadanim foi a escolhida para representar os socialistas da Maia, numa decisão envolta em muita polémica. Poucos meses depois, o nome de Francisco Vieira de Carvalho volta a estar em cima da mesa, por alegada decisão da Comissão Política Nacional do Partido Socialista que terá avocado o processo. O “desempate” poderá ocorrer este sábado na Federação do Porto e terá desfecho nos próximos dias.

Ainda nada parece estar decidido, mas o nome de Francisco, volta a ganhar consistência. Conforme noticiado pelo Maia Hoje, no passado mês de maio, Teresa Almadanim foi a mais votada para encabeçar a candidatura socialista à CM Maia nas próximas eleições autárquicas e mesmo “anunciada” pelo presidente da concelhia maiata.

Em cima da mesa estiveram dois nomes, o de Teresa Almadanim e o de Francisco Vieira de Carvalho, tendo este último não sido admitido, numa decisão que gerou algum conflito dentro do partido, com acusações, insultos e atropelos à democracia, numa assembleia perfeitamente dividida em que cerca de metade da sala abandonou. 

Num comunicado datado do dia seguinte de que é primeiro subscritor o médico e vereador do PS, Andrade Ferreira, aludia à «falta de cultura democrática que reinou na Comissão Política Concelhia do Partido Socialista da Maia».

A Jurisdição da Federação Distrital, perante as queixas existentes, terá confirmado a legalidade da decisão da Comissão Política Concelhia, mas o assunto terá sido levado ainda a instâncias superiores e no Congresso do passado fim-de-semana, no meio das negociações nacionais, terá havido um volte-face onde, dizem, a Nacional terá avocado o direito de escolha e volta a colocar o nome de Francisco Vieira de Carvalho em cima da mesa através da chamada «solução anterior».

Nada de oficial existe e, neste momento, parece que o candidato oficial não está mesmo definido, no entanto, a ser verdade o que circula, Vieira de Carvalho poderá ser mesmo indicado, sendo que a única certeza é que o partido está mesmo dividido.

O Maiahoje, ao longo do dia tentou ouvir as mais diversas opiniões possíveis, não tendo sido possível, apesar dos nossos esforços, chegar à fala com o presidente da concelhia, Paulo Rocha de quem era importante obter uma opinião.

Mário Gouveia, membro eleito da Comissão Política Concelhia do PS Maia, ex presidente de junta, ex candidato à CM Maia e apontado como candidato à Junta de Freguesia da Cidade da Maia pelo partido nas próximas eleições autárquicas, diz «deixar de estar disponível para qualquer cargo autárquico» se a decisão da Comissão Política Nacional (de continuação do projecto autárquico em vigor, ou seja coligação com JPP e candidatura de Francisco Vieira de Carvalho) se vier a confirmar no próximo sábado, 26 de junho, data em que irá ser avaliada pela Comissão Federativa.

O socialista, a confirmar-se, descreve esta “cambalhota” como «falta de respeito pelos militantes» e uma «violação dos princípios, ideias e causas que defende». Diz não se identificar com o trabalho que tem vindo a ser feito e defende que «esse não é o meu projeto».

O médico Andrade Ferreira, vereador da CM Maia e primeiro subscritor da proposta de apoio à candidatura independente de Francisco Vieira de Carvalho, comentou ao Maia Hoje a decisão que considera ser «do mais elementar bom senso» pelo «empenho e lealdade ao programa», lamentando, no entanto, que «a decisão tenha que ter sido tomada em Lisboa», porque «devia ter havido maior abertura para discutir todos os nomes».
Para o ainda vereador parece-lhe óbvia «a renovação da coligação PS/JPP e possibilidade de alargar a coligação a outros partidos». Para Andrade Ferreira «a Nacional avocou o processo e decisão não vai à Federação do Porto», pelo que não tem dúvidas e o candidato será Francisco Vieira de Carvalho.

Outras opiniões a favor de um ou outro candidato foram auscultadas pelo Jornal Maia Hoje, no entanto, algumas escusaram-se a fazê-lo oficialmente, apenas por não quererem comentar em público. No entanto, ambas as partes ainda garantem os seus candidatos, mas oficialmente parece estar tudo à espera dos “ventos” que poderão soprar da Federação Distrital no próximo sábado.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *