Retrato demográfico de 2010/2018 mostra que número de residentes na Maia aumentou. Em 2018 nasceram menos e morreram mais. População está mais envelhecida. No concelho, por cada 100 jovens, existem 117 idosos.

 A Pordata, projeto da Fundação Francisco Manuel dos Santos, no âmbito das comemorações do 10º aniversário, divulgou os retratos estatísticos de cada um dos 308 municípios portugueses.

Os números mostram que em 2018 havia mais cerca de 2,5 mil residentes, sendo que 1,7% são estrangeiros e que, no mesmo ano, 14,8% da população tinha menos de 15 anos, havendo 117 idosos por cada 100 jovens.

Maiatos por conta de outrem ganharam, em 2018, mais 94 euros face a 2010.

O número de desempregados inscritos no Centro de Emprego seguiu o da média nacional ao descer para pouco mais de cinco mil e os beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) desceram para menos de metade, ao passar de 8.469 em 2010 para 4.344 em 2018.

 

DESTAQUES

– Feriado municipal: 13 de Julho
– Em 2019, 138.349 habitantes
– Em 2018, por cada 1000 residentes, 17 são estrangeiros
– Em 2019, por cada 100 residentes, há 14 jovens com menos de 15 anos, 68 adultos e 18 idosos com 65 ou mais anos
– Em 2019, nasceram 1.076 bebés e morreram 1.066 pessoas
– Em 2019, havia 122 idosos por cada 100 jovens, menos 35 idosos do que a média nacional
– Em 2019, havia 4.171 desempregados inscritos nos centros de emprego (4,4% da população residente entre os 15 a 64 anos), 51% a menos que os inscritos em 2010 (8.469)
– 19.349 alunos matriculados nos ensinos pré-escolar, básico e secundário
– Em 2018, por cada 100 residentes com 15 ou mais anos, havia 31 pensões atribuídas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações
– Em 2018, 1.211€ era quanto ganhavam em média os trabalhadores por conta de outrem no município, 44€ acima do ganho médio a nível nacional
– Em 2018, 11 alojamentos turísticos, mais 1 do que em 2010
– Em 2018, havia 26 farmácias
– Em 2018, havia 45 bancos e caixas económicas, menos 35 que em 2010
– Em 2018, o saldo financeiro positivo da CM: +6.700 mil € (receitas: 70 Milhões €; Despesas: 63,3 Milhões €)
– Em 2018, 16% das despesas da C.M. foram destinadas à cultura e desporto, valor superior ao de 2010 (14% do total das despesas)
– Em 2018, 6% das despesas do município são relativas ao ambiente, 2 pontos percentuais abaixo do valor registado a nível nacional (8%)
– Em 2018, o valor médio de avaliação bancária da habitação foi de 1.210 € por m2, 18 € superior à média nacional

 

 

 

 

 

Fotografia com direitos reservados

POR FAVOR CLIQUE NO BOTÃO DIREITO DO RATO E SELECIONE “ABRIR IMAGEM NUM NOVO SEPARADOR”, PARA OBTER UMA IMAGEM MAIOR.

Deixe uma resposta