Patrick Videira da “Fortunna-Maia” ainda sonhou com a Montanha

Patrick Videira da “Fortunna-Maia” ainda sonhou com a Montanha

Seis etapas, mais de 800 Km na 38ª Volta ao Alentejo/ I Grande Prémio CMTV.

A União Ciclista da Maia ainda sonhou com uma camisola na 38ª Volta ao Alentejo /I Grande Prémio CMTV, que terminou no domingo passado.

No primeiro dia da prova o trepador da equipa, Patrick Videira, chegou ao final da etapa e subiu ao pódio para vestir a camisola do Rei Montanha, neste caso a Camisola Preta.

Mas, ao longo dos quatro dias duros, de muito calor, que se seguiram não foi possível segurar a camisola. No entanto, a “Fortunna-Maia” veio «mais forte e com um espírito competitivo maior», como sublinhou José Rodrigues, diretor desportivo.

«Ao longo das seis etapas desta Volta ao Alentejo os nossos ciclistas nunca baixaram os braços bateram-se sempre juntos dos melhores do nosso pelotão nacional e mesmo internacional». O mesmo dirigente refere que «no primeiro dia o Patrick Videira realizou uma prova fantástica, encabeçando a fuga do dia e conseguiu terminar a etapa com a camisola de Rei da Montanha vestida. Depois, apesar de tudo termos feito para a manter houve atletas mais fortes ou com mais sorte».

Durante os restantes dias os ciclistas terminaram sempre as etapas tendo realizado no total mais de 800 km. «Para uma equipa jovem como esta foi muito bom começar a lutar pela camisola e ter na frente da corrida mais um corredor – o jovem Ruben Silva – que se bateu de igual para igual com dois ciclistas profissionais».

Este fim-de-semana a “Fortunna-Maia” vai disputar mais duas provas do calendário velocipédico nacional. No sábado, a Clássica de Viana e o 5º Grande Prémio Anicolor, no domingo. A prova de Viana é uma estreia, com 170 km, e tem características diferentes como troços de terra batida (sterrato) e de empedrado (pavé).

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *