Médicos e sobreviventes juntos para esclarecer dúvidas sobre AVC e Enfarte

Médicos e sobreviventes juntos para esclarecer dúvidas sobre AVC e Enfarte

No dia em que se assinala o Dia Mundial da Saúde, associações relacionadas com a saúde vascular promovem webinar para discutir e informar a população sobre as diferenças entre as doenças que, anualmente, mais matam portugueses.

A Portugal AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos, em conjunto com a Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) e o Núcleo de Estudos da Doença Vascular Cerebral da Sociedade Portuguesa (SPMI), promove um webinar, intitulado «AVC e Enfarte: Como Distinguir e Prevenir». A reunião decorre hoje, dia 7 de abril, entre as 14h00 e a 15h00, no âmbito do Dia Mundial da Saúde, com o objetivo de consciencializar a população para as diferenças entre as duas principais doenças que mais mortes causam em Portugal.

A reunião contará com a presença de Ana Paiva Nunes, Vice-Presidente da Portugal AVC, coordenadora da Unidade Cerebrovascular do Hospital S. José, e coordenadora adjunta do Núcleo de Estudos da Doença Vascular Cerebral da SPMI; João Brum Silveira, Presidente da APIC e responsável pelo Laboratório de Hemodinâmica do Hospital de Santo António – Centro Hospitalar Universitário do Porto; Diana Wong Ramos, sobrevivente de AVC; e José Manuel Nero, sobrevivente de Enfarte. 

Ana Paiva Nunes menciona que «com cerca de 25 mil episódios de internamento por ano, o AVC é a maior causa de incapacidade no nosso país. Pode atingir qualquer pessoa, independentemente do género ou da idade, deixando múltiplas sequelas».

João Brum Silveira explica que «o AVC e o Enfarte Agudo do Miocárdio, também conhecido como Ataque Cardíaco, estão associados a episódios vasculares, o que significa que envolvem os vasos sanguíneos e as artérias», acrescentando que «é fundamental que as pessoas compreendam que os sintomas e os fatores de risco até podem ser semelhantes, mas são dois problemas médicos distintos».

O “ataque cardíaco” como é normalmente chamado, ocorre quando uma das artérias que transporta oxigénio e nutrientes ao coração fica obstruída, as pessoas devem estar atentas a sintomas como dor no peito, suores, náuseas, vómitos, falta de ar e ansiedade. Já no caso do AVC, que ocorre quando uma das artérias que transporta oxigénio e nutrientes ao cérebro fica obstruída (AVC isquémico) ou quando uma artéria do cérebro rompe (AVC hemorrágico), a pessoa pode sentir a face ficar assimétrica de uma forma súbita, parecendo um “canto da boca” ou uma das pálpebras estarem descaídas; falta de força num braço ou numa perna subitamente; fala estranha ou incompreensível; perda súbita de visão, de um ou de ambos os olhos, e forte dor de cabeça, sem causa aparente.

A participação nesta iniciativa é gratuita, mediante inscrição em: https://us02web.zoom.us/webinar/register/WN_k4hF4SLjRGyJsPLRwGyx9A

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *