Maia reúne primeiro Conselho Municipal de Educação deste mandato

Maia reúne primeiro Conselho Municipal de Educação deste mandato

Já há alguns anos em laboração na Maia, ao início da tarde de ontem, dia 19 de fevereiro, realizou-se o primeiro Conselho Municipal de Educação da Maia (CME) deste mandato, nos Paços do Concelho.

 O CME é um órgão que visa promover, a nível mundial, a coordenação da política educativa, juntando os agentes educativos e parceiros sociais, por isso, a iniciativa contou com a participação de todos os diretores dos agrupamentos de escola ou escolas não agrupadas.

Em cima da mesa estiveram os seguintes temas:
– Intervenções de requalificação do parque escolar 1º, 2º e 3º ciclos;
– Segurança dos espaços escolares/acessos/ cobertura de recreios;
– Pessoal não docente;
– Políticas municipais de Escola a Tempo Inteiro;
– Rede Escolar;
– Rede de ofertas formativas;
– Cultura do Mérito;
– Atualização da carta educativa e plano estratégico educativo municipal.

Emília Santos, vereadora com o pelouro da Saúde e da Educação da Câmara Municipal da Maia, apresentou os vários pontos da ordem de trabalhos, onde enumerou, entre eles, as problemáticas «comuns a todos os estabelecimentos de ensino» do sobreaquecimento das salas de aula e do estado do espaço de recreio sobre as quais está a ser formulado um projeto tipificado para todas as escolas pelo arquiteto Carlos Silva e ainda um levantamento de todos ao agrupamentos que deverá terminar até ao final do presente mês.
Referiu ainda um investimento total de 7 milhões de euros na requalificação das EB 2/3 da Maia, Gueifães e EB e Secundária Dr. Vieira de Carvalho que se traduzem num investimento para o município de 2 milhões para a primeira e de 2,5 para cada uma das restantes.
Num desafio lançado pela DGEstE – Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, através do seu representante José Mesquita, será também levada a cabo a remoção de amianto na EB 2/3 do Castêlo da Maia, com numa participação de 26% do município. «Com isto, removemos todo o amianto em escolas da Maia», assegurou a vereadora da Educação.
Entre as diversas matérias trabalhadas durante o CME, foi ainda discutida a falta de assistentes operacionais no pré-escolar e no 1º ciclo do ensino básico que, para Emília Santos, «é um problema não só da Maia, mas de todo o país». Para combater a situação foram contratados 10 tarefeiros e ainda aberto um concurso para a aquisição de 16 operacionais a tempo inteiro, mais 7 para a bolsa de substituição.

A garantia é de que no próximo CME da Maia voltar-se-ão a discutir novamente alguns dos assuntos já debatidos, e serão também trazidos novos temas como:
– Flexibilização;
– Medidas de desenvolvimento educativo no âmbito do apoio a crianças e jovens com Necessidades Educativas Especiais, através da organização de atividades de complemento curricular;
– Adequação da rede de transportes por forma a responder a algumas necessidades.

Este órgão é atualmente liderado pelo presidente da Câmara, António Silva Tiago, e integra os seguintes membros:
Alberto Carlos Santos – representante das Associações de Pais e Encarregados de Educação
Ana Gonçalves – representante dos Serviços de Segurança Social
António Lopes Marinho – representante das Associações de Pais e Encarregados de Educação
Avelino Leite – representante dos Serviços de Emprego e Formação Profissional
Benjamim Moreira de Sousa – Diretor de Agrupamento
Carlos Joaquim Ascensão Vieira – representante da Assembleia Municipal
Emília de Fátima Moreira dos Santos – Vereadora da Educação e Ciência
Eurico Araújo – representante dos Serviços Públicos da área da Juventude
Fernando Hernâni Bento – representante das Instituições de Ensino Superior Privado
Filipa José de Sousa Costa – representante dos Serviços Públicos de Saúde
José Luís Pereira Cerqueira – representante das Forças de Segurança
José Nuno Torres Magalhães Vieira de Araújo – representante do pessoal docente do Ensino Secundário Público
José Octávio Mesquita – representante da DGEstE
José Paulo Esteves da Cunha – representante do pessoal docente do Ensino Básico Público
Luís Filipe Barros – representante das Associações de Estudantes
Luís Manuel Teixeira Barros – representante das Forças de Segurança
Luís Miguel Madureira Baptista Ferreira – Diretor de Agrupamento
Manuel Carneiro Ferreira – Diretor de Agrupamento
Marco António Esteves Marques – Diretor de Agrupamento
Maria da Conceição Costa Carneiro – Diretora de Agrupamento
Maria Fernanda Drumond – representante das Instituições Particulares de Solidariedade Social
Rui Manuel Oliveira Duarte – Diretor de Agrupamento
Sérgio Manuel Moreira Almeida – Diretor de Agrupamento

 

 

 

 

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *