Maia é o quarto concelho com mais insolvências do distrito do Porto

Maia é o quarto concelho com mais insolvências do distrito do Porto

Estudo revela que, nos últimos cinco anos, o concelho da Maia tem registado um decréscimo no número de insolvências, com menos 22,4% encerramentos entre 2020 e 2021, mas continua a ocupar o quarto lugar do distrito do Porto com mais insolvências. Porto, Vila Nova de Gaia e Felgueiras ocupam os lugares cimeiros.

Esta é a conclusão do estudo da InfotrustGO, fonte de informação empresarial e de risco em Portugal. Em causa está a dinâmica do concelho da Maia ao nível das insolvências, encerramentos e constituições de novas empresas no primeiro trimestre dos últimos cinco anos.

No distrito do Porto, registaram-se 53 insolvências na Maia, colocando o concelho apenas atrás de Felgueiras (56), Vila Nova de Gaia (85) e Porto (148).

Insolvências nos concelhos do distrito do Porto no 1º trimestre entre 2017 e 2021
Fonte: Observatório Infotrust

Dentro deste período, os setores de atividade mais afetados foram as Indústrias Transformadoras com 14 insolvências, seguidas do Comércio a Retalho (11), do Comércio por Grosso e Serviços, ambos com sete insolvências.

Insolvências por setor de atividade no concelho da Maia no 1º trimestre entre 2017 e 2021
Fonte: Observatório Infotrust

No entanto, segundo o estudo em questão, nos últimos cinco anos, o concelho da Maia tem registado um decréscimo no número de insolvências. No primeiro trimestre de 2017 foram contabilizadas 16 insolvências, ao passo que no período homólogo de 2021, esse número caiu para metade (8). Apesar do atual contexto pandémico, este não se refletiu no crescimento das insolvências.

Insolvências no concelho da Maia no 1º trimestre de 2017 a 2021
Fonte: Observatório Infotrust

Fecharam menos 22,4% de empresas no concelho da Maia

Mais uma vez, e ao contrário do que se podia prever com a atual pandemia, observaram-se menos 22,4% encerramentos entre o primeiro trimestre de 2020 e o período homólogo de 2021. Aliás, nos últimos cinco anos, foi no primeiro trimestre de 2018 que fecharam mais empresas (184), três vezes mais das extinções registadas no período homólogo de 2021. 

Segundo o estudo da InfotrustGO, no que toca aos últimos cinco anos, entre o primeiro trimestre de 2017 e 2021, os setores de atividade dos Serviços (94), o Comércio a Retalho (73), e a Construção (56) foram os que tiveram mais encerramentos.

Novas empresas no concelho da Maia no 1º trimestre entre 2017 e 2021
Fonte: Observatório Infotrust

Embora a redução não seja tão significativa, esta tendência também se observa ao nível do distrito do Porto. O primeiro trimestre de 2018 foi o ano que registou mais encerramentos (1344), enquanto no mesmo período de 2021 fecharam apenas 833 empresas.

Quanto aos setores de atividade com maior número de empresas extintas nos últimos cinco anos foram, à semelhança do concelho da Maia, os Serviços (1005) e o Comércio a Retalho (811). O terceiro setor de atividade com mais encerramentos foi a Indústria Transformadora (552).

Criação de Novas Empresas cai 45% nos últimos dois anos na Maia

Até ao primeiro trimestre de 2019, a criação de empresas seguia uma tendência de crescimento significativo no concelho da Maia. No entanto, ainda antes da pandemia chegar a Portugal, já se registava um decréscimo de 36.84% na constituição de novas empresas, contexto que piorou no período homólogo de 2021, altura em foram criadas apenas 136 empresas.

Embora com menos expressividade, este decréscimo na criação de novas empresas também se regista ao nível do distrito do Porto. Entre o primeiro trimestre de 2019 e o período homólogo de 2021, registou-se uma descida de 33.5% de novas constituições.

Novas empresas do distrito do Porto no 1º trimestre entre 2017 e 2021
Fonte: Observatório Infotrust

No que diz respeito aos setores de atividade, aqueles que tiveram o maior número de novas empresas no concelho da Maia foram os Serviços (79), seguido do Comércio a Retalho (38) e do setor da Construção (33). No sentido inverso, os setores das Indústrias Transformadoras, Indústrias Extrativas, Eletricidade Gás e Água e de Administração Pública não registaram qualquer constituição no primeiro trimestre de 2020 e de 2021.

Novas empresas por setor de atividade na Maia no 1º trimestre de 2020 e 2021
Fonte: Observatório Infotrust

O Observatório Infotrust analisa informação relativa a sociedades empresariais e outras entidades ativas, com sede em Portugal, com as naturezas Jurídicas de Sociedades Anónimas, Sociedades por Quotas, Sociedades Unipessoais, Entidades Públicas, Associações, Cooperativas e outras Sociedades. Não fazem parte desta análise os empresários em nome individual. 

Segundo a empresa, «todas as entidades foram atualizadas com o CAE (Classificação Atividade Económica) Rev3., tendo sido também classificadas através da localização da sua sede, representando os 22 Distritos de Portugal. Os Setores de Atividade são um agrupamento criado pela Infotrust, com base na Tabela de CAE».

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *