Produção nacional e consumo de produtos portugueses apontados como estratégia para sair da crise económica provocada pela Pandemia de Covid-19. Com a quebra nas exportações registada desde março deste ano no nosso país, a GTS acredita que este é um negócio com potencial de crescimento no seio do Grupo Garland. Primeiros meses de 2020 com crescimento de 180% face ao mesmo período do ano passado.

 A Garland Transport Solutions (GTS), empresa de transportes do Grupo Garland, decidiu otimizar a rede de serviços de distribuição “last mile e first mileem Portugal. A estratégia começou a ser colocada em prática em janeiro do ano passado, registando nos primeiros meses de 2020 um crescimento de 180% face ao mesmo período do ano passado.

«A pandemia de Covid-19 trouxe uma ligeira quebra na distribuição de mercadoria a nível nacional comparativamente aos excelentes números que se verificaram no início do ano», adiantou a empresa. No entanto, com a rede a recuperar e com os apelos das entidades oficiais para o incremento da produção e consumo de produtos nacionais, a GTS espera manter o crescimento acentuado nos serviços de distribuição em território português.

Com cerca de 600 clientes ativos ao ano neste segmento de negócio, 20 dos quais absorvendo 50% do movimento, a GTS transporta uma média de 430 toneladas por dia de e para Portugal, num total de aproximadamente 240 mil toneladas desde o arranque.

Mais vocacionada para o transporte internacional, a GTS «sempre fez, no entanto, distribuição “last mile e first mile” de carga aérea, rodoviária e marítima», refere Luís Ribeiro, diretor comercial nacional da GTS, ao explicar que «o objetivo principal desta aposta foi a otimização da rede de distribuição a nível nacional. É uma clara situação de win-win, pois quanto mais carga distribuímos em Portugal, mais conseguimos otimizar a nossa rede e melhor serviço proporcionamos aos clientes que nos confiam o seu tráfego internacional».

Com a quebra nas exportações registada desde março deste ano no nosso país, a GTS acredita que este é um negócio com potencial de crescimento no seio do Grupo Garland, um dos principais players nacionais no setor de navegação, transportes e logística. «Neste momento, com o crescimento que se está a sentir, a nossa rede começa novamente a atingir valores próximos do período pré-pandemia», adianta Luís Ribeiro.

No âmbito da distribuição nacional, a GTS apresenta uma larga gama de serviços costumizados às necessidades dos clientes, como “picking”, “packaging”, “entregas same day”, entregas e recolhas time definite, entre outros. A frota usada é quase exclusivamente composta por veículos pesados, mas as soluções que a GTS apresenta para a distribuição assentam numa rede de parceiros que garantem o fluxo de entregas e recolhas de acordo com os padrões da Garland. «Esta flexibilidade e forma de gestão da rede é que nos dá uma grande vantagem competitiva», remata o diretor comercial nacional da GTS.

Deixe uma resposta