Direção da Cruz Vermelha da Maia esclarece que infeção por Covid-19, «contraída fora da instituição», é caso único e que «todos os colaboradores e funcionários estão negativos». Testes são «feitos com regularidade» e continuam «garantidas todas as regras de segurança sanitária».

O comunicado chegou à minutos e desmente a informação sobre um alegado surto de Covid-19 na Cruz Vermelha Portuguesa da Maia.

A Cruz Vermelha Portuguesa esclarece a situação, «confirma-se que, efetivamente, um membro da Direção deu positivo à Covid-19», acrescentando que «este caso único foi contagiado fora da instituição, mantendo-se afastado das instalações e do contacto com as pessoas que a frequentam por motivos profissionais, para exercer o seu voluntariado ou para recorrer aos nossos serviços».

No mesmo documento, a direção explica que «todos os seus colaboradores e voluntários estão negativos para a Covid-19» e que «são realizados testes com regularidade, tendo sido a última testagem feita a 31 de outubro último».

A fechar, a delegação da Maia da Cruz Vermelha Portuguesa refere que «as atividades e serviços que esta instituição presta à comunidade continuam a ser assegurados normalmente, estando acauteladas e inteiramente garantidas todas as regras de segurança sanitária para proteção do seu pessoal e dos utentes», disse.

Entretanto, o Jornal da Maia soube, de fonte não oficial, que se trata do presidente da delegação, que, devido a uma pneumonia grave associada, estará hospitalizado.

Fotografia com direitos reservados

Deixe uma resposta