O Centro de Rastreio Móvel Covid-19 Maia volta a abrir portas a partir de quinta-feira, 5 de novembro, desta vez em Gueifães. Autarquia aponta «razões de operacionalidade» para a mudança.

A Câmara Municipal da Maia fez saber há minutos que o Centro de Rastreio Móvel Covid-19 Maia voltará a estar operacional a partir desta quinta-feira, 5 de novembro, para pessoas indicadas pelo SNS24 ou pelas Unidades Locais de Saúde. A marcação pode ser feita desde já pelos números 800 210 122 ou 800 210 123. A reabertura já tinha sido anunciada pelo presidente da autarquia, na passada quarta-feira, em mensagem sobre as medidas as serem adotadas pelo município, face à pandemia do novo coronavírus.

Muda agora o local de instalação do Centro de Rastreio Móvel, que passará a funcionar na Rua da Ponte do Vasco, em Gueifães, junto ao Pavilhão Municipal, em horário de segunda a sexta entre as 8:30h e as 12:30h e entre as 13:30h e as 17:30h. Ao fim de semana, o horário para a realização dos testes é entre as 14:00h e as 17:00h.

«O centro funciona nos mesmos moldes., destinando-se exclusivamente a pessoas indicadas pelo SNS24 ou pelas Unidades Locais de Saúde No momento da marcação, será indicada a hora a que se devem dirigir ao Centro de Rastreio Móvel Covid-19 Maia. A Rua da Ponte do Vasco será fechada ao trânsito, destinando-se exclusivamente a utentes com marcação. Perto do Pavilhão Municipal de Gueifães está instalada a tenda onde se faz o teste, cujo resultado será posteriormente enviado aos utentes, através de SMS ou email», avança a autarquia.

António Silva Tiago sublinha que «uma vez mais, o Município da Maia cria as condições de apoio à população e ao Serviço Nacional de Saúde. Neste momento de recrudescimento da epidemia, cabe à Câmara Municipal criar as respostas, mas nós somos apenas um agente facilitador. Cabe a cada um dos cidadãos tomar as medidas de prevenção e proteção».

O presidente da Câmara Municipal da Maia afirma que «os maiatos devem permanecer nas suas casas, evitar os convívios e adotar as medidas de higiene. Está nas mãos de todos e de cada um de nós controlarmos a epidemia. Os maiatos saberão estar à altura».

Fotografia com direitos reservados

Deixe uma resposta