Foi assinado a 11 de setembro do ano passado o Contrato de Concessão de Beneficio Público, entre o Município da Maia e a Associação Animais de Rua – Esterilização e Proteção de Animais em Risco. Quase um ano depois, a autarquia maiata decide reforçar em 10 mil euros o contrato que pretende controlar a multiplicação de animais sem dono nas ruas do concelho.

O Programa Capturar-Esterilizar-Devolver (CED) foi criado com o propósito de «controlar e reduzir o número de gatos errantes assilvestrados e aumentar o controlo sanitário das populações de gatos da cidade» e ainda  obter mais informação sobre o número de colónias existentes em território maiato, a sua localização e o impacto nos ecossistemas locais, com total cumprimento da legislação e respeito pelos direitos dos animais.

«A existência de numerosos gatos errantes não esterilizados, em várias zonas da cidade, para além de serem prejudiciais ao seu próprio bem-estar, podem ainda causar problemas no espaço público, nomeadamente, associados à sua elevada reprodução, focos de insalubridade, ruído e odores produzidos», referiu a Câmara Municipal da Maia à data de assinatura do contrato.

Segundo a autarquia, desde o início que o programa permitiu a captura e esterilização de mais de 100 gatos, que foram depois devolvidos aos seus habitats de origem. Agora, o município amplia os recursos financeiros disponíveis naquela que é uma atuação que tem tido uma «crescente importância» para a autarquia por considerar o «bem-estar animal».

 

Deixe uma resposta