Esta manhã, a EB1/JI de Currais recebeu a iniciativa “Maia, amiga da dávida de sangue” que contou com a presença da equipa de hóquei do Futebol Clube do Porto, embaixador do Programa Municipal de Saúde Escolar.

“Maia, amiga da dádiva de sangue” consiste num projeto de Saúde e Cidadania, no âmbito do Programa Municipal de Saúde Escolar 2017/18 que a CM Maia, em parceria com o Instituto Português do sangue e da Transplantação disponibilizado às escolas do concelho da Maia há cerca de seis anos. Foram já cerca de 300 alunos que, no presente ano letivo, contaram com a visita de uma técnica do Instituto Português do Sangue e da Transplantação nas suas salas de aula, onde decorreram ações de sensibilização nesta temática.

Presentes estiveram, entre outras individualidades, a vereadora com o pelouro da Saúde e Educação, Emília Santos, a presidente da Junta de Freguesia da Cidade da Maia, Olga Freire, e os cerca de 200 alunos que encheram a sala por uma causa nobre.

Durante a iniciativa, muito acarinhada pelos mais novos, foram formuladas perguntas entre os jogadores do Futebol Clube do Porto e os alunos sobre o tema das dádivas de sangue. No final, foi tirada uma “selfie” em conjunto e cada turma teve direito a uma fotografia de toda a equipa autografada.

«As crianças são o motor de transmissão para a família»

O projeto tem como principal objetivo «passar uma mensagem de compromisso e prevenção de hábitos saudáveis», explicou Emília Santos, acrescentando que a prevenção passa por transmitir às crianças a mensagem de que «se devem acautelar quando brincam sozinhos no recreio ou andam de bicicleta», referiu, dizendo que esta é «uma forma de evitar o gasto de reservas disponíveis nos hospitais». Por outro lado, a vereadora menciona ainda que, mesmo sendo «dadores indiretos», «as crianças são o motor de transmissão para a família».

FC Porto, há cinco anos a abraçar o projeto

O projeto foi abraçado há cinco anos pelo embaixador oficial Futebol Clube do Porto que hoje se fez representar por quatro elementos da equipa de hóquei em patins. Para Emília Santos, o apoio destas «caras conhecidas» é «muito importante» porque «o logo que transportam ao peito acaba por fidelizar a mensagem e registá-la com maior equidade».

O projeto tem pela primeira vez como madrinha a jornalista e diretora de produção do Porto Canal, Ana Guedes Rodrigues que estará na Gala da Saúde da Maia, no final deste ano.

 

 

 

 

Deixe uma resposta