Desde o passado dia 22 de junho e até ao próximo dia 29 de julho, o Fórum da Maia recebe a XII Bienal de Pintura do Eixo Atlântico, um catálogo que reúne o estado da arte, neste caso literalmente, e da criação pictórica na Eurorregião Galego-Portuguesa.

A Bienal de Pintura do Eixo Atlântico celebra a sua XII edição, o que significa 24 anos dos 25 anos que cumpre o Eixo Atlântico em 2017, apostando pela arte e a cultura como sinal de identidade das cidades do Eixo Atlântico e ou, o que é o mesmo, da Euro-região Galiza-Norte de Portugal.

«Sem infraestruturas não há desenvolvimento económico e sem desenvolvimento económico não há vida, mas sem políticas culturais, sociais e educativas, não há qualidade de vida; e até poderíamos mesmo dizer que também não há desenvolvimento económico, porque a cultura, entendida como indústria cultural impulsiona os territórios criativos e com eles gera atividade económica centrando-se numas das principais fontes de emprego, a par da saúde e da educação. Por tudo isto, é legítimo o orgulho com que apresentamos o catálogo da XII edição que é a constatação de que temos uma Eurorregião rica em criadores e produção cultural», referem Ricardo Rio e Alfredo García Rodríguez, membros da presidência do Eixo Atlântico.

Deixe uma resposta