Esta tarde, a Espaço Municipal e a Câmara Municipal da Maia entregaram sete novas habitações no Bloco 28 do Bairro do Sobreiro, agora completamente requalificado.  A oitava habitação daquele bloco será entregue durante a próxima semana.

As habitações, todas de tipologia T3, situam-se no Bloco 28, que estava devoluto, e em mau estado de conservação. Três famílias já habitavam no bairro, tendo sido transferidas para aquele bloco. O maior agregado familiar é composto por seis pessoas. Os novos moradores poderão agora suportar rendas que oscilam entre os 60 e os 130 euros.

A requalificação da Urbanização do Sobreiro, Maia I e Maia II representa um investimento que ronda os 15 milhões de euros. «Uma intervenção global nos três empreendimentos que foram edificados no pós 25 de abril pelo Fundo de Fomento da Habitação e nunca foram alvo de obras desta envergadura», explica António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal da Maia.

A Câmara Municipal da Maia, com apoios comunitários no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), no Portugal 2020, suporta mais cerca de 4 milhões de euros destinados aos espaços públicos, como arruamentos, passeios, pracetas, jardins, entre outros.

«As obras de requalificação das Torre 1 e 2 avançam já na próxima semana», avançou.

 

Uma requalificação «com sabor especial»

«Costumamos fazer a entrega das habitações paulatinamente nas instalações da Câmara Municipal ou na Espaço Municipal de uma forma menos visível porque achamos que a solidariedade não se apregoa, a solidariedade pratica-se, faz-se. Hoje, como se tratavam de oito famílias, achamos por bem deslocarmo-nos nós cá».

Esta requalificação do Bairro do Sobreiro tem «um sabor especial» para Silva Tiago porque «o presidente da Câmara é um engenheiro que gosta de ver as coisas acontecerem e, se elas acontecem para melhorar a qualidade de vida das pessoas, para que possam educar melhor os seus filhos e serem mais felizes, eu fico contente».

Questionado sobre as impressões que os moradores têm trocado, Silva Tiago responde que «a perceção que tenho é que os maiatos ficam sem palavras porque, quer nos edifícios, quer nos espaços públicos, o Bairro do Sobreiro está a ser alvo de uma grande revolução».

 

«Sempre foi aqui que quis morar»

Paula Ferreira tem 49 anos e morava, há dois anos, numa “ilha” em Gondim «sem condições nenhumas». Hoje recebeu as chaves da casa pela qual esperou 28 anos e para onde se irá mudar brevemente com os seus dois filhos, de cinco e quatorze anos.

Conhece o bairro desde os 12 anos, onde morou com a mãe, que ainda hoje habita naquela Urbanização. «Sempre foi aqui que quis morar», disse.

Ricardo, o filho mais novo, há muito que nas suas orações diárias pedia uma banheira, explica a mãe, agradecida por agora ter não só uma banheira, mas uma casa, que diz ser «a casa dos meus sonhos». Para Paula, este gesto «não tem explicação». Agora, pagará menos pela renda da casa do que na que viveu nos últimos dois anos, completamente degradada.

 

Intervenções em dois empreendimentos camarários arrancam daqui a dez dias

Em declarações exclusivas ao MaiaHoje, António Silva Tiago recorda que a autarquia está a proceder à requalificação de todos os empreendimentos camarários pelas freguesias do concelho. Hoje, no Conselho de Administração da Espaço Municipal, presidido por Silva Tiago, foram adjudicadas a segunda fase das obras nos empreendimentos de Frejufe, em Silva Escura, e na Rua da Fábrica, freguesia de Vila Nova da Telha, com investimentos de 246 mil e 187 mil euros, respetivamente. As obras de requalificação arrancam dentro de dez dias, avança o presidente da autarquia.

Deixe uma resposta