Já são conhecidos os nomeados para a 5ª edição dos Prémios Sophia Estudante. Pedro Gama, aluno do ISMAI – Instituto Universitário da Maia, é um dos seis nomeados para a Melhor Curta-Metragem Documentário com “Só ali vão Alguns”.

A cerimónia oficial dos Sophia Estudante 2018, realiza-se amanhã, 13 de dezembro, pela primeira vez, no Teatro Municipal Rivoli, no Porto.

Os Prémios Sophia Estudante são uma cerimónia da Academia Portuguesa de Cinema, com o apoio do Instituto do Cinema e Audiovisual, no âmbito da promoção do cinema estudantil, que distingue curtas-metragens de alunos de estabelecimentos do ensino superior e técnico em Portugal.

De entre as 82 curtas-metragens, submetidas por alunos de estabelecimentos do ensino superior e técnico em Portugal entre 10 de outubro e 2 de novembro, vão agora ser apurados, entre 34 pré-selecionadas, os três primeiros classificados em cada uma das seguintes categorias: Ficção, Documentário, Animação e Experimental. Os estudantes puderam submeter duas obras, com a duração máxima de 20 minutos, para cada categoria.

“Só ali vão Alguns” de Pedro Gama é a primeira curta-metragem em competição neste Prémio pelo Instituto Universitário da Maia.

Este ano, também pela primeira vez, vai ser entregue o Prémio Sophia Estudante para Melhor Cartaz, escolhido pelo júri composto pelo Presidente da Academia Portuguesa de Cinema, Paulo Trancoso; pelo designer Igor Ramos; e pelo vencedor do Sophia 2018 de Melhor Cartaz, o designer Luís Carlos Amaro.

“O Som no Cinema”, o tema dos Sophia Estudante 2018, será o fio condutor das masterclasses e do debate da Mesa Redonda que vão decorrer ao longo da manhã, abrindo o apetite para a cerimónia ao longo da tarde e noite. A primeira será dada por Nelson Ferreira, editor de som lusodescendente nomeado aos Óscares de 2018 na categoria de Melhor Edição de Som pelo filme “A Forma da Água”, de Guillermo del Toro. A segunda masterclass ficará a cargo de Tom Fleischman, Misturador de Som (re-recording mixer) nova-iorquino já cinco vezes nomeado aos Óscares e vencedor da edição de 2012 na categoria de Melhor Edição de Som pelo filme “A Invenção de Hugo”, de Martin Scorsese. Os dois vão partilhar os seus conhecimentos com os estudantes que queiram assistir às palestras.

“Só ali vão alguns”, de Pedro Gama
Sinopse
Um sítio esquecido pelo tempo. Um indivíduo que habita esta cidade, confinado ao seu espaço Português: e reflectido por ele. É nessa relação entre o tempo, o sítio e quem dele faz parte que surge, “Só ali vão Alguns”. O vigilante de um centro comercial onde poucos param. A sua relação com esse espaço e como este o fragmenta. Pelo meio, ou pelo início, o caminho de quem o documenta. Também ele só. No final, para onde vamos?

NOMEADOS
Melhor Curta-Metragem de Animação:
Non-Human, de Pedro Soares (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
Agridoce, de Tiago Monteiro (Escola Artística Soares dos Reis)
Sleep Tight, de João Ribeiro, Miguel Silva e Rafael Garcia (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
O Chapéu, de Alexandra Allen (IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e Ave)
Bruma, de Sofia Cachim, Daniela Santos, Gabriel Peixoto e Mónica Correia (Universidade Católica do Porto)
Harden Edges, de José Carlos da Costa Bizarro Morais (IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e Ave)

O júri é composto por Humberto Santana, produtor de animação; Cláudio Jordão, animador 3D; Joana Pais de Brito, atriz; António Costa Valente, produtor; e Maria João Bastos, atriz.

Melhor Curta-Metragem Documentário:
GEN.Y, de Débora Martins (World Academy)
Só ali vão Alguns, de Pedro Gama (ISMAI – Instituto Universitário da Maia)
Um Homem não é um Homem Só, de Alberto Seixas (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
Terra Ardida, de Francisco Romão (ETIC – Escola de Tecnologias Inovação e Criação)
After the Fire, de Ahsan Mahmood (Universidade Lusófona)
Idiossincrasias, de Noé Pereira (UBI – Universidade da Beira Interior)

O júri é composto por Jorge Pelicano, realizador; Mário Patrocínio, realizador; e Leonel Brito, produtor e realizador.

Melhor Curta-Metragem Experimental:
Awaken, de Cristiano Maciel, Diogo Bastos, Joana Soares e Rita Almeida (Universidade do Minho)
Aurora, de Lourenço Vaz e Rita Isaúl (ETIC – Escola de Tecnologias Inovação e Criação)
Memoriam, de Andreia Pereira (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
Broken, de Gabriela Marcolino (Universidade de Aveiro)
Mariposa, de Sofia Mendes (ESAD.CR – Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha, do Politécnico de Leiria)
Are you okay?, de António Ferreira, Carlos Seixas e Luís Ribeiro (UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro)
No Fim do Mar, de João Monteiro (ESAP – Escola Superior Artística do Porto)
Azimute, de Ana Catarina Brás (Universidade Lusófona)
Maldição do Faraó, de Pedro Pacheco (ETIC Algarve – Escola de Tecnologias, Inovação e Criação do Algarve)

O júri é composto por João Marco, realizador; Branko Neskov, designer de som; Sofia Reis, atriz; e Gabriela Amado, maquilhadora.

Melhor Curta-Metragem de Ficção:
Escuro, de Leonor Alexandrino (Universidade Lusófona)
Cinzas, de Célia Fraga (ESAP – Escola Superior Artística do Porto)
Tomorrow Island, de Gwenn Joyaux (Universidade Lusófona)
Sputnik, de Miguel Magalhães (Universidade Católica do Porto)
Ruptura, de Gonçalo Santos (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
Colapso, de Carolina Lourenço (ETIC – Escola de Tecnologias Inovação e Criação)
A Lenda do Galo, de Carlos Araújo (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)

O júri é composto por Luís Branquinho, diretor de fotografia; Teresa Madruga, atriz; Luís Diogo, realizador; e Luís Campos, argumentista.

Melhor Cartaz:
Bruma, Designer Mónica Correia (Escola das Artes – Universidade Católica do Porto)
Um Homem não é um Homem Só, Designer Sara Gonçalves (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
Flor de Lótus, Designer Maria Clara Norbachs (Universidade da Beira Interior)
No Fim do Mar, Designer João Monteiro (ESAP – Escola Superior Artística do Porto)
Ruptura, Designer Guilherme Mendes (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
20.06.2018, Designer Nelson Sousa (UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro)

O júri é composto por Paulo Trancoso, produtor e presidente da Academia Portuguesa de Cinema; Igor Ramos, designer gráfico e vencedor do Prémio Nico 2017; e Luís Carlos Amaro, designer gráfico e vencedor do Sophia 2018 de Melhor Cartaz.

Deixe uma resposta