O oliveirense João Domingues é o único resistente português na prova de singulares do Maia Open, depois de defrontar e vencer o alemão Daniel Masur, por 7-6 (3) e 6-2, num encontro que contou com centenas de jovens nas bancadas do Complexo de Ténis da Maia.

Nem sempre a conseguir impor o seu jogo, muito por culpa do acerto do alemão, tenista com um jogo bastante sólido, Domingues só no início do primeiro set e no tie break foi capaz de dominar os pontos. Não foi por isso surpresa que tenha fechado o desempate a seu favor. Na segunda partida, o tenista orientado por André Podalka e João Antunes, entrou muito forte, conseguindo uma liderança confortável e o resultado final de 6-2 é o espelho desse domínio.
Pelo caminho ficou Pedro Sousa. O cotado jogador luso não conseguiu interromper o bom momento do italiano Riccardo Bonadio, que triunfou em três partidas, pelos parciais de 4-6, 6-2 e 7-5. A jogar de forma incrivel e com uma tremenda consistência, Bonadio tem sido uma boa surpresa nesta prova, a par do seu compatriota Andrea Vavassori. O jovem tenista de Turim também se qualificou para os quartos-de-final ao bater o francês Maxime Hamou, também ele proveniente do qualifying, por 6-2 e 7-6 (9).

O francês Constant Lestienne despachou autenticamente o norte-americano de origem francesa, Maxime Cressy, como demonstram bem os parciais de 6-3 e 6-0, marcando encontro com o italiano Roberto Marcora, responsável pelo afastamento do compatriota Gianluca Mager, quarto favorito desta prova, por 3-6, 6-2 e 6-3.

O eslovaco Andrej Martin não esteve tão bem como na primeira ronda mas foi suficientemente capaz de derrotar o checo Vit Kopriva por 7-5, 2-6 e 6-0. Por decidir está o último embate dos oitavos de final que sairá dos duelos entre os italianos Filippo Baldi e Paolo Lorenzi, e do eslovaco Josef Kovalik e o húngaro Attila Balazs. O tenista magiar foi o responsável pela eliminação do maiato Nuno Borges numa jornada que se arrastou pela noite de quarta-feira dentro. Borges até entrou melhor, liderou por 3-2 no primeiro set, mas a consistência de
Balazs foi crucial para o desfecho de um encontro muito equilibrado e que ditou o resultado de 7-6 (0) e 6-4.
Nos pares, disputam-se, nesta altura, os encontros dos quartos de final ainda com dois tenistas lusos em prova: João Monteiro/Tiago Cação. Isto porque Pedro Sousa e Gonçalo Falcão cairam ante os espanhóis Guillermo Garcia-Lopez e David Vega Hernandez, por 6-1 e 6-4.

 

Fotografias:  Beatriz Ruivo/FPT

Deixe uma resposta