A Lipor, entidade responsável pelo tratamento dos resíduos urbanos, pela mão do presidente do Conselho de Admnistração, declarou no passado dia 12 de março o seu compromisso voluntário formal com os princípios da Economia Circular.

A Economia Circular é entendida como sendo um elemento-chave para a sobrevivência e a prosperidade da vida de cada um, no que toca à preserverança do ambiente. Neste sentido, a Lipor, que trata cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes, afirma-se como impulsionadora desta temática. O grande objetivo passa por criar valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” nesta cadeia.

No entanto, a Lipor não atua sozinha. É em parceria com o movimento Smart Waste Portugal que pretendem trabalhar em rede, fazendo com que a sua atividade possa marcar pela diferença e que o seu contributo seja considerado significativo, nomeadamente numa abordagem à Economia Circular. O Smart Waste Portugal é uma business development network, focada no trabalho conjunto entre todos os stakeholders, que tem como objetivo dar dimensão e força a esta iniciativa ambiental.

São já várias as regiões, cidades e empresas que integram os princípios da Economia Circular, com a espectativa que surjam novas oportunidades e que, consequentemente, se estejam a gerar benefícios em múltiplas vertentes. Em coaduno com o supracitado, a ACR+ é uma rede internacional de cidades e regiões que compartilha o intuíto de promover uma gestão sustentável dos recursos e acelerar a transição para uma Economia Circular.

Deixe uma resposta