A Efacec foi a empresa escolhida para a implementação dos primeiros parques solares do país em regime de mercado livre, localizados em Santiago do Cacém e Castelo de Vide.

Ocupando uma área combinada de cerca de 70 hectares, estas infraestruturas têm uma capacidade de produção de mais de 70GWh por ano. A operação das centrais solares está prevista para começar ainda este ano.
A EXUS Management Partners atribuiu à Efacec dois contratos para as centrais solares PV de Casa Nova (12MWp) e Tendeiros (24MWp) em regime chave na mão (EPC completo com O&M). Com este contrato a Efacec reforça o seu posicionamento no mercado solar em Portugal, com um player importante no mercado das energias renováveis.
Os dois contratos incluem fornecimento de engenharia, design, procurement, construção, comissionamento e garantias de máquinas e equipamentos elétricos associados. De referir, que entre os principais equipamentos das centrais solares encontram-se equipamentos Efacec.
Tendo em conta que uma habitação em Portugal consome em média 3.700kWh/ano, é possível concluir que as centrais solares fotovoltaicas terão capacidade para fornecer anualmente energia elétrica a mais cerca de 19 000 casas, resultando numa poupança de cerca de 3,3 ton CO2/ano. Estes parques contribuem assim, de forma significativa, para Portugal alcançar metas sustentáveis ​​e objetivos Portugal2020.
No que concerne a energias renováveis, a Efacec desenvolve soluções para sistemas solares, incluindo autoconsumo, sistemas híbridos e parque de grande escala em regime de chave na mão.
Com uma cadeia de valor abrangente, a Efacec atua na geração, distribuição e transmissão de energia; design, engenharia, construção e manutenção de sistemas integrados (EPC – Engineering, Procurement and Construction) para os setores da energia, ambiente, indústria e transportes; e desenvolvimento de soluções de Mobilidade Elétrica e a sua comercialização. O Grupo Efacec está presente em mercados estratégicos como a Europa, os Estados Unidos da América, a América Latina, Ásia, Médio Oriente, Magrebe e África do Sul.

Deixe uma resposta