O Alerta foi dado ontem pela Protecção Civil para situações anómalas de vento e chuva, que de facto se vieram a registar.

Segundo a Protecção Civil da Maia, às 17 horas de hoje e fazendo um balanço das ocorrências registadas, a situação, apesar de tudo «é “normal”, se assim o podemos dizer, uma vez que há a registar danos em património e que todos eles por mais pequenos que sejam, importam. No entanto a “normalidade” aparente, refere-se a eventos esperados como queda de árvores, telhados que voaram, estruturas metálicas que sucumbiram e muitas pequenas inundações, com alguns leitos de rio a transbordar», disseram, acrescentando que esta última situação é a que mais preocupa «de facto os rios estão a colher muita água a montante e estando os solos saturados, facilmente causam cheias a jusante, pelo que estamos alertas para essas situações que ainda poderão ocorrer algumas horas depois de passar a tempestade», transmitiram.

A situação está a causar bastantes problemas na circulação rodoviária, com estradas intransitáveis e mesmo fechadas, tendo inclusive um leitor do MaiaHoje relatado que «O Aeroporto está, literalmente, isolado, são centenas se não mesmo milhares de automóveis que estão parados na A41 e também na zona de acesso por Custóias. Não há por onde sair!», relatou o leitor.

A Protecção Civil pede à população que se mantenha alerta pelo menos até amanhã e que contactem o Centro Operacional através da linha 800 205 169.

O Jornal da Maia está a acompanhar a situação.

 

A imagem em anexo, foi tirada às 16 horas na Rua da Gandarela, na Raposeira, em Barca, junto ao Lavadouro público.

Fotos Facebook por Eugénio Santos, Joceli Bueno dos Santos e Mirene Sousa Rodrigues. Obrigado pela colaboração.

Deixe uma resposta