Será o primeiro debate do Clube dos Pensadores (CdP) deste ano e terá como convidados Rui Reininho, Helena Teixeira da Silva e Nuno Botelho num evento que se realiza no próximo dia 4 de fevereiro, pelas 21h30, no Hotel Holiday Inn, em Gaia.

Depois do êxito do primeiro debate com Pedro Abrunhosa, Manuel Serrão e Juca Magalhães, o tema volta a debruçar-se sobre sobre o Norte e Porto, com Rui Reininho dos GNR, Helena Teixeira da Silva, editora de cultura do JN, e Nuno Botelho, presidente da Associação Comercial do Porto.

Durante o debate, serão analisadas a afirmação e potencialidade do Norte e Porto nas diversas áreas, entre as quais: música, cultura, turismo, economia, entre outras.

Joaquim Jorge, fundador do CdP, acredita que «o Norte precisa de uma verdadeira descentralização e, numa segunda fase, a almejada regionalização, em que não haja duplicação de poderes e isso não fique mais caro ao erário público. Está prevista a regionalização em Portugal Continental, na Constituição da República Portuguesa, esta reforma tem vindo a ser sucessivamente adiada, pelos vários governos ao longo dos anos.

Duas propostas foram apresentadas aos eleitores portugueses: a primeira sobre se se deveriam implementar a regionalização em Portugal; a segunda, sobre se caso fosse aprovada a regionalização, se concordavam com a região em que votavam. Ambas as propostas foram rejeitadas por larga margem.

Mesmo assim, em Portugal, há um forte sentimento regionalista, principalmente no Norte e na cidade do Porto que se sentem discriminados em relação à região de Lisboa. Os vários governos centrais têm desinvestido nas várias regiões do país e canalizado os recursos para a zona de Lisboa.

Os portugueses podem ser chamados a pronunciar-se directamente, a título vinculativo, através de referendo, por decisão do Presidente da República, mediante proposta da Assembleia da República ou do Governo. Está na hora de apresentar um novo referendo com a proposta de cinco regiões: Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve», referiu.

Joaquim Jorge deixou a questão: «Devemos continuar com as nossas lamúrias e queixume em relação a Lisboa e o Poder Central ou reivindicar um estatuto de igualdade perante Lisboa?».

Nos seus últimos debates, o Clube dos Pensadores recebeu diversas individualidades de diferentes áreas, entre os quais: Mário Nogueira, líder da Fenprof; António Saraiva, líder da CIP; Pedro Duarte, do PSD; Paula Teixeira da Cruz, ex-ministra da Justiça; Jaime Nogueira Pinto, politólogo; José Ramos-Horta, prémio Nobel da Paz; António Capucho, ex-PSD; Mariana Mortágua, deputada do BE; Pedro Abrunhosa, músico e compositor, Manuel Serrão, empresário; e Juca Magalhães, director Porto Canal.

Deixe uma resposta