Realizou-se no passado fim de semana o Campeonato do Mundo de Maratona, que decorreu este ano em Portugal, em Prado, Vila Verde.

João Castro Silva, o Jovem maiato de apenas 17 anos, actual campeão de Portugal, a competir pela primeira vez num mundial, na disciplina de K2 Juniores, com o seu companheiro Tiago Lopes, terminaram, entre 23 atletas, na 11ª posição, a apenas 4:34.59 do vencedor, num total de 1 hora 39 minutos e 50 segundos de prova, logo nos seus primeiros anos de júnior, venceram o campeão europeu e conseguiram ficar à porta do Top 10 mundial.

A prova de 22,60 km, contava com 6 voltas, 5 portagens e uma volta curta.

Após um arranque muito energético, a dupla portuguesa passa a primeira portagem com o 8º melhor tempo e mantendo um bom ritmo não descola dos da frente mantendo essa posição. A passagem na segunda portagem, o ritmo baixou um pouco e fazem o 11º tempo, baixando para o 10º lugar.

Entre a segunda e a terceira portagem, um acidente com uma das equipas australianas (desistiram) e uma das duplas húngaras favoritas (campeões europeus que terminaram em 15º), fez com que as embarcações húngaras e australianas virassem, obrigando à desistência dos austrais. Os Húngaros, que estiveram na origem do acidente ao tentar fechar a dupla portuguesa, “empurraram” a canoa nacional contra os australianos que chocaram contra um tronco, viraram e levaram consigo os húngaros. Já na água, a dupla húngara agarrou a embarcação portuguesa, tentando que também virassem, dificultando a sua progressão, mas os portugueses recuperaram. No entanto, o “acidente” teve as suas consequências e o tempo desceu consideravelmente, fazendo apenas, nesta portagem, o 16º melhor tempo, bem longe do ritmo que impunham na altura, mantendo a 10ª posição.

A recuperar, a dupla portuguesa fez na quarta portagem o 13º tempo, que os levou para a 11ª posição. Um último forcing fez com que na quinta e última portagem efectuassem o 6º melhor tempo, não conseguindo superar o 11º lugar com que terminariam após a volta curta, com um tempo de 1:39:50.01, a menos de 5 segundos do 10º classificado.

No final da prova, o maiato João Castro Silva disse ao MH que «Nunca tinha imaginado estar no Europeu e muito menos no Mundial deste ano. Tal como no europeu onde em K1 fiquei em 10º, o 11º mundial em K2 é um bom resultado. Creio que poderia ter corrido melhor não fora o acidente com os campeões europeus, dado que andávamos ao ritmo dos Argentinos (5ºs) o que, pelo menos, nos poderia dar para ficar entre o 5º e o 7º», acrescentando que «foi bom para um primeiro ano de júnior e tendo em atenção que para o ano mais de metade dos 10 primeiros classificados já serão seniores, vamos trabalhar para conseguir o lugar no pódio que almejamos».

 

Deixe uma resposta