Construção da via dedicada a peões e bicicletas na Avenida D. Manuel II arrancou na passada segunda-feira, 14 de janeiro, com condicionamento de trânsito durante os próximos dois meses.

Conforme noticiado pelo Jornal da Maia, em meados do mês de fevereiro de 2018, o município da Maia lançou um concurso público para a empreitada de construção de um percurso pedonal acessível e integração de ciclovia na Avenida D. Manuel II, freguesia Cidade da Maia, desde a Rua José Rodrigues da Silva Júnior até à Rotunda do Monumento ao Triunfo das Gentes da Maia, vulgo Portas da Maia, no âmbito da candidatura PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, do Programa Norte 2020. O preço base autorizado para a realização da empreitada a concurso rondou os 350 mil euros, com término previsto para o final deste ano.

Com esta intervenção, que se estende por 690 metros, a autarquia pretende «aumentar os modos suaves de mobilidade através da beneficiação de percursos pedonais acessíveis e a integração de um percurso ciclável bidirecional e segregado da faixa de rodagem da Avenida D. Manuel II, na frente urbana da Zona Desportiva, dotando-a de melhores condições de mobilidade para peões e ciclistas, facto que obrigará, necessariamente, à reformulação do perfil transversal do arruamento».

Trata-se do primeiro troço de uma rede de percurso pedonais acessíveis, integrados com ciclovia, que irá ligar os principais pontos de interesse da cidade. Este é «um contributo para a ambição estratégica municipal de mudar o modo como as pessoas se deslocam dentro da cidade, tornando seguros e apelativos modos suaves de deslocação pessoal, ambientalmente mais sustentáveis», disse, à data, a autarquia.

Com obras de duração de 9 meses, a Câmara Municipal informa que «o atual condicionamento de tráfego terá a duração de 2 meses pela necessidade de implantação de um novo coletor de águas pluviais num determinado troço do arruamento. Após a colocação do coletor em causa será reposto o tráfego na Avenida».

Por iniciativa da DPEPI – Divisão de Projetos, EspaçoPúblico e Infraestruturas, a autarquia colocará na caixa de correio das moradias existentes e afetadas pelo condicionamento do trânsito um aviso.

No aviso difundido pela autarquia pode ler-se «Pedimos ainda desculpa pelos incómodos decorrentes da execução da presente obra apelando à vossa compreensão».

Deixe uma resposta