Empresário faleceu esta quarta-feira, com 79 anos, no hospital da CUF, no Porto, onde estava internado desde a passada segunda-feira. O corpo estará em câmara ardente na Igreja de Cristo Rei, no Porto, a partir das 21 horas de hoje. Funeral realiza-se amanhã, às 16 horas, no mesmo local.

Licenciado em Engenharia Química, no Porto, foi na carreira de Gestão que mais se destacou, nomeadamente com a construção do império Sonae, do qual foi, durante mais de 40 anos, presidente do Conselho de Administração, tendo abandonado o cargo de chairman em abril de 2015, altura em que passou a pasta ao seu filho Paulo Azevedo.

Recorde-se que a Sonae detém, entre outros, marcas importantes como o Continente, a NOS e o jornal Público. Belmiro Mendes de Azevedo foi um dos empresários portugueses de mais sucesso no pós 25 de abril e, segundo a revista Forbes, surge na 1121.ª posição na lista das personalidades mais ricas do mundo de 2016, com uma fortuna avaliada em 2,5 mil milhões de dólares.

Foram vários os títulos que lhe foram sido atribuídos, entre os quais o grau de comendador da Ordem do Mérito Civil de Espanha, em 1999, o grau de comendador da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, no Brasil, em 2000, a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, atribuída em Portugal pelo Presidente Jorge Sampaio, a 5 de Janeiro de 2006. Foi ainda agraciado com a Medalha de Honra da Cidade do Porto, o mais alto galardão municipal.

Belmiro de Azevedo deixa três filhos, Maria Cláudia de Azevedo, Nuno Miguel de Azevedo e Paulo de Azevedo, atual CEO da Sonae.

Mensagem do presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago

«O falecimento do Senhor Eng.º Belmiro de Azevedo é uma notícia que me entristece, sentimento em que sou certamente acompanhado por toda a comunidade concelhia da Maia.
Os maiatos nunca esquecerão o facto de ter escolhido a Maia para fundar a SONAE, e desse modo, ter contribuído de uma forma ímpar, para o nosso desenvolvimento económico e social, construindo um grupo empresarial sólido, coeso e dinâmico, que gerou riqueza e criou milhares de empregos, com pleno sentido da responsabilidade social que lhe cabia.
Um homem visionário, corajoso e genuinamente empreendedor, que sempre expressou livremente o seu pensamento económico e social, sem nunca se deixar condicionar.
Nesta hora de pesar, endereço à sua família e a todas as pessoas que integram a comunidade de trabalho constituída pelas empresas do universo SONAE, em meu nome pessoal e em nome da Câmara Municipal da Maia, a que presido, uma palavra de conforto e sentidas condolências».

Bragança Fernandes, ex-presidente de Câmara e actual presidente da Assembleia Municipal da Maia também já emitiu declaração:

Foi com muito pesar que tive conhecimento da triste notícia do falecimento do Eng. Belmiro de Azevedo. Antes de mais, Belmiro de Azevedo era um Amigo que a vida me deu a oportunidade de privar de perto. Era um empreendedor nato que dedicou toda a sua vida à construção da maior empresa Portuguesa, a sua sempre SONAE.
De origens humildes, Belmiro de Azevedo ficará para a história como um dos exemplos Portugueses de “self-made man” que a pulso, passo a passo, dia-a-dia, com o seu trabalho árduo, competência e uma enorme capacidade de liderança que aliada a uma invulgar e superior visão estratégica acrescentou sempre valor ao Grupo SONAE, ao Concelho da Maia, à Região e ao País.
Hoje, Portugal ficou mais pobre com o seu desaparecimento físico mas fica connosco o seu legado, a sua história de vida, que o tornou um dos maiores empresários Portugueses de sempre. Esse legado imaterial de que, com muito trabalho, é possível vencer, criar milhares de postos de trabalho, que são fundamentais para o bem-estar social de todas as Comunidades em que o Grupo SONAE está presente, particularmente na Maia, onde está a sede do Grupo, ficará para sempre gravado na história da Maia e da Economia Portuguesa.
À família expresso as minhas sentidas condolências.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta