A Guarda Nacional Republicana (GNR), na sua área de responsabilidade, desde o passado dia 12 e até ao próximo dia 21 de setembro, realiza um conjunto de ações de sensibilização dirigidas aos diversos intervenientes no ambiente escolar, desde professores, alunos e encarregados de educação.

Neste período, as Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário irão desenvolver diversas ações de sensibilização no âmbito da segurança em casa, na rua e ainda segurança rodoviária, destacando-se os temas da violência escolar e dos novos desafios da internet, em particular, das redes sociais.

A GNR tem à sua responsabilidade mais de 5 mil estabelecimentos de ensino, onde cerca de 1 900 militares irão promover estas ações e transmitir alguns conselhos de segurança, designadamente:

Aos jovens estudantes:
– No deslocamento de e para a escola circula sempre que possível acompanhado ou em grupo e evita passar em locais isolados ou com pouca luz;
– Nem sempre o caminho mais perto é o caminho mais seguro;
–  Memoriza no telemóvel o número do Posto da GNR local, num dos números de marcação rápida;
–  Espera  pelos teus pais, por algum familiar ou amigo, dentro da escola;
– Na internet:
–  Escolhe bem os conteúdos que publicas;
–   Palavras-passe: não as deixes acessíveis, não as mostres a amigos, altera-as e usa diferentes para vários serviços;
–  Se te sentires ameaçado na internet, pede ajuda a outra pessoa;
– Qualquer pessoa pode estar online. Não acredites em tudo o que te dizem ou mostram;
–   Não te isoles. Se te acontecer algo perturbador online, denuncia.
–    Sempre que tiveres um problema, informa os teus pais ou encarregados de educação ou pede ajuda a um professor ou a um auxiliar da escola.

Aos pais:
– Acompanhe o desenvolvimento escolar do seu filho e as suas rotinas;
–   Ensine o seu filho a colocar o número do Posto da GNR local, num número de marcação rápida;
–   Sempre que tiver conhecimento ou suspeita de que o seu filho ou colegas estejam a ser vítimas de ameaças, agressões ou outro tipo de crime, informe de imediato a GNR. A nossa ajuda poderá ser decisiva!

Deixe uma resposta