No período de 3 dias, prevê-se a diminuição da temperatura mínima, com valores situar-se entre -4 e 2 º C nas regiões do interior norte e centro e entre 0 e 4 º C nas regiões do sul e do litoral norte e centro. Vento a soprar forte do quadrante norte, no litoral e nas terras altas, com rajadas até 70 km/h e formação de gelo ou geada nas regiões do norte e do centro.

Efeitos Expectáveis
Face à situação acima descrita, poderá verificar-se intoxicação por inalação de gases, devido a inadequada ventilação de habitações com recurso a lareiras e braseiras; incêndio em habitações em resultado da má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias elétricas; e formação de gelo em troços de estradas com ensombramento permanente.

Medidas Preventivas
Os efeitos das temperaturas baixas poderão ser minimizados através da adoção de medidas de autoproteção e comportamentos adequado, entre os quais: evitar exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura; envergar várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente; proteger as extremidades do corpo com gorro, cachecol, luvas e meias quentes; ingerir sopas e bebidas quentes e evitar o consumo de álcool; envergar vestuário adequado por parte de trabalhadores que exerçam atividades ao ar livre e evitar que exerçam esforços excessivos durante as tarefas que realizem; tomar especial atenção aos aquecimentos com combustão (braseiras e lareiras), os quais podem causar intoxicação e conduzir à morte devido à acumulação de monóxido de carbono; assegurar a adequada ventilação das habitações; evitar o uso de dispositivos de aquecimento antes de dormir, cuidando de os desligar da corrente antes de deitar; adotar uma condução defensiva e ter especial atenção aos locais da estrada suscetíveis de formação de gelo; atender aos familiares e vizinhos que possam necessitar de auxílio e apoio, nomeadamente pessoas mais idosas e em condições de maior isolamento; dedicar especial atenção aos grupos da população mais vulneráveis, como as crianças, idosos e as pessoas portadoras de patologias crónicas, bem como os sem-abrigo; estar atento às informações da meteorologia e aos conselhos e recomendações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Deixe uma resposta