O Serviço Municipal de Proteção Civil da Maia divulgou, através de um comunicado, o Estado de Alerta Especial (EAE) de nível amarelo que se fará sentir entre as 00h00 de hoje, 9 de março, até às 20h00 do próximo domingo, dia 12, através de precipitação, vento e agitação marítima. 

O SMPC Maia solicitou ainda aos serviços da autarquia, juntas de freguesia e restantes agentes de Proteção Civil que se mantenham em “Estado de Prontidão Permanente” responsáveis das Paróquias Diocesanas, pedindo ainda a divulgação deste alerta por parte dos responsáveis das Paróquias Diocesanas junto dos “fiéis”.

Em função das condições meteorológicas previstas é expectável:
– Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
– Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águaspluvias ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
– Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
– Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
– Danos em estruturas montadas ou suspensas.

A ANPC- Autoridade Nacional de Proteção CIvil recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:
– Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
–  Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
– Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
– Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
– Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
–  Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
– Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
– Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança, cumprindo as indicações que venham a ser transmitidas.

Deixe uma resposta