Amanhã e quarta-feira, dias 4 e 5 de setembro, o Grande Auditório do Fórum da Cidade da Maia recebe o 3º Encontro SUPERTABi, onde voltará a ser discutida a utilização de tecnologia nas salas de aula, um projeto de inovação pedagógica que se encontra em modo investigação-ação.

Esta conferência, organizada pela Câmara Municipal da Maia com o apoio do Centro de Investigação em Educação – Universidade do Minho e do CFAE MaiaTrofa, conta ainda com a colaboração da DGE (Direção-Geral da Educação).
A organização pretende que este evento, «que se tem vindo a afirmar como um marco relevante no panorama da educação e na partilha de práticas pedagógicas inovadoras com tecnologia, nomeadamente, móvel, seja um espaço de formação, reflexão e comunicação para os professores dos ensinos básico e secundário, bem como para os investigadores e decisores políticos».
A utilização de dispositivos móveis na aprendizagem servem de complemento à construção de conhecimento e significado dos alunos, de apoio à dinâmica de sala de aula e ao desenvolvimento da aprendizagem informal. Neste contexto, um dos desafios que se coloca atualmente é a integração destes dispositivos móveis no ensino, mas sobretudo na reflexão e desenho de novos ambientes pedagógicos de aprendizagem, na sua efetiva e competente utilização, por isso, no seu terceiro ano de aplicação, o principal objetivo deste projeto de investigação continua a ser o de transformar as práticas pedagógicas de ensino e aprendizagem da leitura através da utilização de dispositivos móveis, promovendo:

  1. a) A construção de saber profissional sobre a utilização pedagógica de dispositivos móveis;
  2. b) A construção de saber profissional sobre a pedagogia da leitura suportada por dispositivos móveis;
  3. c) O desenho e implementação de práticas pedagógicas de ensino da leitura suportadas pela utilização de dispositivos móveis;
  4. d) A avaliação das práticas pedagógicas do ensino da leitura, suportadas pela utilização de dispositivos móveis.

Trata-se de uma investigação que visa a solução de um problema concreto da prática quotidiana pela proposta de uma solução de protótipo que se fundamenta num referencial teórico. Assim, a dinâmica entre teoria e prática resulta na construção de uma plataforma digital que suporta o processo de ensino e de aprendizagem para além da sala de aula formal, num processo cíclico, em espiral, com intervenção e feedback que permite avaliar, refletir e voltar a intervir de forma a melhorar tanto a plataforma digital, como alterar práticas pedagógicas relacionadas com o ensino e aprendizagem de forma a consolidá-lo, numa lógica de investigação-ação.

O projeto está a ser implementado nos Agrupamentos de Escolas da Maia e Agrupamento de Escolas Gonçalo Mendes da Maia. Porém, os módulos de formação estão a ser aplicados a todos os professores do concelho, contando neste momento com mais de 600 professores que usufruíram de formação.

A intervenção foi feita também, considerando os professores do 5.º ano de escolaridade, de modo a que sejam preparados para receber estes alunos já este ano letivo.

De referir que o projeto SUPERTABi foi desenvolvido pelo investigador Marco Bento, do Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho, seguindo algumas da principais linhas de investigação europeias, pelo que é um projeto inserido no Programa europeu COST e é apoiado na sua execução pelos Agrupamentos de Escolas Gonçalo Mendes da Maia, Agrupamento de Escolas da Maia, Câmara Municipal da Maia, Centro de Formação Maiatrofa, Direção Geral de Educação, FAPEMaia.

O encontro ficará marcado pela sua internacionalização, uma vez que conta com o professor Mike Sharples da Open University – Reino Unido, o fundador e presidente da Associação Internacional para Mobile Learning.

Deixe uma resposta