Dois anos após a apresentação do projeto, é hoje inaugurada, pelas 18h30, a obra de reformulação urbanística da Cidade Desportiva da Maia, que ocupa agora o espaço compreendido entre o Estádio Municipal, as escolas e o Monumento ao Triunfo das Gentes da Maia, vulgarmente conhecido como “Portas da Maia”.

O obra de reformulação urbanística da Cidade Desportiva da Maia reúne um conjunto de fatores que fomentam a interligação e conetividade com outros espaços verdes já existentes na região, consolidando a estrutura ecológica do município, através da ligação com o Parque Central da Maia e a Avenida Altino Coelho, colocando em rede os equipamentos desportivos anteriormente existentes, dedicados ao ténis, ginástica, futebol e atletismo, localizados no centro do concelho.

O espaço, com cerca de 10 mil metros quadrados, conta agora com percursos pedestres, zonas de jardim, uma cafetaria, um skate park, um lago e locais que permitirão o desenvolvimento de atividades complementares, como a música e a arte urbana. Toda a estrutura do parque apresenta, ainda, elementos de associação de aspetos ecológicos e estéticos, nomeadamente, através da existência de plantas que oferecem dinâmica sazonal. Para António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal da Maia, a Cidade Desportiva da Maia será «um lugar de encontro, de partilha e convivência pública».

O projeto, iniciado no mandato anterior, presidido por Bragança Fernandes, teve a autoria da arquiteta paisagista Laura Roldão, num investimento que duplicou. Inicialmente previstos 2,25 milhões de euros, com o cofinanciamento comunitário de cerca de 1,5 milhões de euros, alcançado pela aprovação do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), no âmbito do Portugal 2020, o investimento ascende agora aos 5 milhões de euros, segundo as últimas declarações de António Silva Tiago à Lusa.

Deixe uma resposta