Como é do conhecimento de muitos maiatos, a Freguesia de Nogueira e Silva Escura sempre foi um alfobre de músicos, alguns de muita qualidade.

Sem pretendermos recuar muito nos tempos, bastará referir a família Costa para confirmar esta afirmação na sua plenitude ou então, referir que são muitos os músicos naturais e/ou residentes desta terra que fazem parte das mais diversas bandas de música (com especial relevância as de Moreira e Gueifães).

Tendo em conta a alta qualidade de alguns músicos, patenteada em Portugal e no estrangeiro e por vezes não reconhecida na localidade onde nasceram ou residem, a Associação Recreativa e Cultural de Nogueira e Silva Escura (ARCNSE), decidiu prestar-lhes uma homenagem ainda que singela.

Assim e garantida a parceria da Junta de Freguesia de Nogueira e Silva Escura, cujo executivo, logo após a primeira abordagem, manifestou o seu apoio, procedeu-se à elaboração de um projeto que assentou essencialmente numa série de Saraus a protagonizar por esses músicos e a decorrer no ano em curso.

Nesta conformidade foi no pretérito dia 7 de Junho, que se realizou no Auditório da Junta de Freguesia o primeiro destes eventos.

Este primeiro Sarau esteve a cargo da Ana Ferraz, natural desta Freguesia e que neste momento realiza uma pós-graduação na Escola Superior da Música da Catalunha e de Pedro Burmester, aqui residente há longos anos e conceituadíssimo pianista.

Pode-se afirmar que esta iniciativa foi um êxito total, confirmado não só pelo elevado número de assistentes (sala esgotada, com público de pé) pelo seu silêncio e sublinhado pelos calorosos e prolongados aplausos dispensados aos músicos no final da sua atuação.

Fotos gentilmente cedidas por SonyFoto, Nogueira

Deixe uma resposta