Na madrugada de hoje, 24 de novembro, na Cidade da Maia, foram furtadas mais três viaturas e ainda se registou a tentativa de roubo de uma outra.

O furto e assaltos em automóveis, tem registado um acréscimo nos últimos meses, sendo uma das grandes preocupações da população maiata.

O MaiaHoje confirmou junto da PSP do Porto uma tentativa de furto de uma viatura Austin Mini, ligeiro de passageiros, registou apenas danos na porta, na Rua Altino da Silva Gomes, em Gueifães; o furto de uma viatura Renault Megane, ligeiro de passageiros, na Rua Augusto Simões, na Maia; o furto de uma viatura BMW 392Coupé, ligeiro de passageiros, na Praceta Maria da Glória Teixeira, em Gueifães e o furto de uma viatura Peugeot 508, ligeiro de passageiros, na Rua Alberto Pimenta, na Maia.

Um dos proprietários com que o MaiaHoje esteve à fala foi Cláudio Gonzaga que, num espaço de três anos, viu o seu automóvel ser-lhe furtado três vezes, um Golf em 2014, uma carrinha Peugeot 508, em julho deste ano, entretanto recuperada e a mesma viatura na madrugada de ontem, que, em jeito de desabafo, disse «O momento em que verifico que o meu carro desapareceu é, tristemente, esbatido pela sensação de anestesia que entra em ação. A regularidade dos furtos, insensibiliza-nos! A sensação de impotência e a apatia conjugam-se num turbilhão de sentimentos que só a muito custo não geram um ódio crescente pela impunidade de quem faz destes actos a sua vida», transmitiu.

O desagrado da população continua bem patente nas redes sociais, onde são inúmeras as imagens e comentários sobre o assunto, de tal forma grave que há quem defenda a criação de milícias populares para a resolução do problema.

O Comando Metropolitano do Porto, questionado pelo MaiaHoje sobre quais as medidas estão a ser tomadas, recusou qualquer comentário, dizendo que estes não podem ser revelados.

Ana Sofia 

 

Deixe uma resposta